O justo vive pela fé – XV