Blog

Crescer ou Parar?

Artigos l

Bom dia!

Eu sei que faz tempo que não escrevo nada… meu calendário as vezes me pega de surpresa. Mas aqui estou e quero voltar a te trazer palavras de bênção e crescimento.

Eu estava lendo o livro de Romanos hoje e comecei a pensar sobre nossas escolhas. As escolhas são muito poderosas, porém, muitas vezes abrimos mão de escolher nosso próprio destino. Fazemos isso quando nos rendemos às circunstâncias adversas.

A adversidade é um fato na vida de todas as pessoas. Não podemos escapar delas mas, podemos transforma-las em trampolim para ganhar experiência. Se reagimos de maneira positiva, aprendemos e crescemos. Se reagimos de maneira negativa, entramos num ciclo de sofrimento e ficamos paralisados.

As situações adversas são apenas obstáculos no seu caminho e não o fim da sua história. Passe algum tempo orando e buscando uma luz. Você encontrará uma saída. O amor de Deus lhe dará graça e força para atravessar. Escolha crescer!

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.”
Romanos 5:3-5

Tenha um ótimo final de semana e que Deus te abençoe.

Abraços,
Ana Maria Almeida

Mulher: Sua Vida Está Em Suas Mãos

Pregações, Vídeo l and tagged , , , , , , , , l

Queridos,

Dei essa palavra na igreja Sara Nossa Terra do Recreio, aonde sirvo e pastoreio. Esse é um evento de mulheres chamado TPM: Tempo Para Mulheres! Apesar de ter falado aqui para mulheres, esses princípios são verdadeiros para todos e sei que podem abençoar sua vida: seja você homem ou mulher.

Essa palavra mostra que muitas vezes nos apegamos aos fatores externos como desculpas para o que acontece conosco. Porém, a bíblia nos ensina que Deus nos deu as rédeas de nossas vidas. Mas como funciona isso? Assista essa pregação e aprenda.

Aproveite e comente!

Para Que Sonhar?

Artigos l

Para Que Sonhar?

Uma pessoa me procurou para contar que um dos seus sonhos foi realizado e que ela estava muito feliz. Ela fez seu Livro dos Sonhos em 2013 e agora no início do ano veio a notícia de que ela ganhou o curso que ela tanto queria.Porém, no meio da conversa, ela disse: estou muito alegre mas, o melhor de tudo não é a realização do sonho, mas tudo que aprendi durante este tempo que esperei. Então eu perguntei: o que você aprendeu? Ela respondeu: aprendi a confiar em Deus, aprendi a exercitar a minha fé e quando o presente chegou minha maior alegria foi a sensação de que sou amada e que Deus se importa comigo. E no final ela disse: Eu cresci muito neste tempo de espera e isso é muito bom!

Esta é a grande verdade. O objetivo final não é a realização dos sonhos em si mas o que acontece dentro de você enquanto você espera a realização deles. Sabemos que a conquista de alguma coisa traz uma alegria momentânea. Por isso, não podemos colocar nosso foco na realização dos sonhos em si mas, compreender que se trata de um processo de aprendizado.

Este é um dos mais incríveis métodos de aprendizado e crescimento já criado. Quando Deus coloca sonhos grandes no coração de pessoas comuns, Ele está, na verdade, dando a elas uma trilha para o desenvolvimento dos seus talentos e dons. Ele está dando a elas a oportunidade de amadurecer e sair da zona de conforto.

Ao estabelecer as metas para cada  área da vida, nós damos a nós mesmo um desafio. E como o sonho sempre é maior do que a nossa capacidade de realizá-lo no momento, temos que crescer, que adquirir novos conhecimentos e aprender a confiar nas promessas de Deus.

Os sonhos, as metas desafiam nossas convicções e nossa autoimagem. Quando o senso de incapacidade aparece, o desejo de alcançar a meta nos impulsiona a orar, jejuar e crer. Neste processo, nós vencemos as limitações impostas pela nossa história e pelas nossas crenças.

Minha oração ao encaminhar este texto é: que você reconheça as sementes dos sonhos plantadas no seu coração e que a paixão por realizá-los seja despertada.

Espero encontrá-lo(a) nesta maravilhosa estrada rumo ao cumprimento do propósito de Deus para nossas vidas.

PARA QUE SONHAR? PARA CRESCER!

Uma Reflexão sobre Receber e Dar

Artigos l and tagged , , , , , l

Uma Reflexão sobre Receber e Dar

Quando o Natal se aproxima somos todos envolvidos por uma atmosfera de generosidade. O dar e receber presentes é uma pálida expressão do que de fato aconteceu nesta data. Deus, o grande e generoso doador presenteou a humanidade ao enviar o seu filho. A consciência deste gesto aumenta em nós o desejo de dar generosamente. O dar cresce com o reconhecimento do que recebemos. Nós amamos porque Ele amou primeiro. Nós damos porque Ele deu primeiro. Nós servimos porque Ele serviu primeiro. Nós perdoamos porque Ele perdoou primeiro.

Essa é uma época propícia para dar presentes mas, não apenas aqueles embrulhados com papéis de seda e laços coloridos. É tempo de dar abraços, de expressar gratidão, de perdoar, de enviar mensagens carinhosas e dar algo para aqueles que não podem retribuir.

Sabemos que nem sempre colhemos onde semeamos. Nem sempre recebemos das pessoas o que lhe damos. Porém, quando vivemos conscientes de que todos os dias recebemos o amor, a graça e a misericórdia do nosso Pai que está no céu, ficamos com o tanque cheio e podemos dar sempre porque receberemos sempre.

Fé, Amor, Gratidão, Paz...

Fé, Amor, Gratidão, Paz…

A consciência do que recebemos de Deus nos transforma em doadores generosos.

Desejo que você viva este Natal com a plena consciência de que o seu Deus é um doador extravagante!

“Que darei ao Senhor por todos os seus benefícios para comigo?” Salmos 116:12

URGENTE: O Trauma Altera Seu DNA

Artigos, Ciência l and tagged , , , , , l

Experiências, Traumas, Medos, Ansiedades e Fobias São Passados De Geração Em Geração

Um estudo feito por cientistas americanos aponta que o comportamento humano pode ser afetado por episódios vivenciados por gerações passadas por meio de uma espécie de memória genética.

As pesquisas mostraram que um evento traumático pode afetar o DNA no esperma e alterar os cérebros e o comportamento das gerações futuras.

O estudo, publicado na revista científica Nature Neuroscience, indica que camundongos treinados para se esquivar de um determinado tipo de odor passaram essa aversão a seus ‘netos’.

Especialistas dizem que os resultados são importantes para as pesquisas sobre fobia e ansiedade.

Os animais foram treinados para temer um cheiro similar ao da flor de cerejeira. A equipe, composta por cientistas da Emory University School of Medicine, nos Estados Unidos, averiguou, então, o que estava acontecendo dentro do espermatozóide dos camundongos.

Os cientistas constataram que o trecho do DNA responsável pela sensibilidade à essência da flor de cerejeira estava mais ativo na célula reprodutiva masculina.

Tanto a prole dos camundongos quanto os descendentes destes demonstraram hipersensibilidade à flor de laranjeira e se esquivaram dela, mesmo que não tenham passado pela mesma experiência. Os pesquisadores também identificaram mudanças na estrutura dos cérebros desses animais.

“As experiências vivenciadas pelos pais, mesmo antes da reprodução, influenciaram fortemente tanto a estrutura quanto a função no sistema nervoso das gerações subsequentes”, concluiu o relatório.

Assuntos Familiares

As descobertas oferecem evidência de uma “herança epigenética transgeracional”, ou seja, de que o ambiente pode afetar os genes de um indivíduos, que podem então ser transmitidos a seus herdeiros.

Um dos pesquisadores, Brian Dias, afirmou à BBC que tal característica “pode ser um mecanismo pelo qual os descendentes mostram marcas de seus antecessores”.

“Não há dúvida de que o que acontece com o espermatozóide e o óvulo pode afetar as gerações futuras”.

O professor Marcus Pembrey, da Universidade College London, afirmou que as descobertas são “altamente relevantes para as fobias, ansiedade e desordens de estresse pós-traumático” e fornecem “fortes evidências” de que uma forma de memória pode ser transmitida entre gerações.

Diz ele: “A saúde publica precisa urgentemente levar em conta as respostas transgeracionais humanas”.

“Acredito que não entenderemos o aumento nas desordens neuropsiquiátricas ou a obesidade, diabetes e as perturbações metabólicas sem esse tipo de abordagem multigeracional”.

Eu amo problemas, e você?!

Artigos, Ciência l and tagged , , , , , , , , , , l

Enfrentar Problemas Produz Esperança

“ASSIM, PERMANECEM AGORA ESTES TRÊS: A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR. O MAIOR DELES, PORÉM, É O AMOR.” I COR 13:13

Falamos muito sobre Fé e sobre Amor e nos esquecemos da esperança. Estes três elementos são fundamentais para uma vida saudável. A Fé nos conecta com Deus, o amor nos conecta com as pessoas e a esperança nos conecta com o nosso interior, com a nossa vida.

Esperança é uma força vital que nos impulsiona, que nos anima a levantar pela manhã e que nos dá entusiasmo. Nutrir esperança é reconhecer, baseado na realidade, que, apesar de todas as dificuldades é possível encontrar um caminho. É ela que inspira as pessoas a enfrentar o medo durante um tratamento difícil. As pesquisas mostram que os pacientes esperançosos recuperam mais rapidamente a saúde e tem uma taxa de sobrevida maior.

É interessante perceber que a Bíblia ensina que um dos caminhos para adquirir esperança é enfrentar os problemas, as tribulações com perseverança, sem se esconder, sem ignorá-los.

“Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança e a perseverança um caráter aprovado; e o caráter aprovado, ESPERANÇA.” Romanos 5: 3-5

Os problemas, as tribulações podem nos destruir ou nos fortalecer. Quando reconhecemos que temos um problema e buscamos com persistência uma solução, ficamos mais fortes e cheios de esperança. Medite sobre isso.

Em busca da Humildade

Artigos l and tagged , , , , , , , , , , l

Humildade

Como identificamos a humildade no dia a dia?

John Dickson defende a tese  de que alguns dos maiores líderes da história, os mais influentes e mais inspirados têm sido pessoas conhecidas por sua humildade, hábil em usar seu talento pelo bem de outros.
Segundo ele, existem 5 evidências ou 5 motivos, para cultivá- la em nossa vida pessoal e nas relações profissionais.
Em primeiro lugar ele explica que a humildade é questão de bom senso. Nenhum de nós é “expert” em tudo. O que nós  não sabemos e não podemos fazer em muito excede o que sabemos e fazemos.
Conhecimento em uma área conta muito pouco em outra. Só porque você tem um conhecimento absurdo em uma área não é garantia de que você possa legislar sobre outra. E este é o ponto. O bom senso deve nos levar a compreender que, apesar de todo conhecimento em uma área,  somos ineficazes em outra e que precisamos dos outros. Além disso, o bom senso nos mantém abertos para aprender.
Dickson explica que o oposto dessa humildade pautada no bom- senso é a  extrapolação da competência.  Engana-se quem pensa que porque é bom numa área pode levar isso para outra e continuar sendo bom.
O executivo que muda de um ramo de negócio para outro pensando que todos os conhecimentos se aplicam, se transferem e por isso não ouve sua nova equipe de executivos aprende da pior forma o custo da extrapolação da competência, afirma ele.
Sendo assim, a primeira evidência prática da humildade é o reconhecimento da limitação do nosso conhecimento e da nossa competência em áreas onde não somos “experts”.
Em segundo lugar, Dickson afirma que é a humildade é bonita e é bem vista. É uma constatação psicológica: Somos atraídos mais pelos grandes que são humildes do que pelos que sabem que o são e querem que todos saibam.
No entanto, a história mostra que a humildade nem sempre foi bem vista no mundo. Na Grécia e em Roma, a palavra humildade na verdade significava servidão. Era uma palavra negativa, associada com a derrota.
A humildade perante deuses e imperadores era recomendada porque a eles era permitido matar. Porém, a humildade perante alguém igual ou inferior a você era considerada como desinformação e moralmente suspeita.
Dickson explica que uma das mais prezadas virtudes na Grécia antiga era a “Philotimia”, ou seja, o amor à honra. Buscar a sua própria honra era muito bom. Então como, agora, na cultura ocidental viemos a prezar a humildade e desprezar a busca pela glória? Esta é exatamente a questão.
O pequeno grupo de pesquisas da Macquarie, uma Universidade secular,estava pesquisando  em um setor de história antiga. O que encontraram foi totalmente convincente. A revolução da humildade aconteceu no meio do primeiro século com um mestre de Nazaré que ensinou coisas incríveis como: “Ao que quiser ser maior dentre vocês deverá ser servo”.
Os estudos descobriram  que foi a crucificação de Jesus que mudou a maneira das pessoas da época pensarem sobre humildade e grandeza. Dickson afirma que a cultura ocidental foi profundamente moldada pela cruz de Cristo.